Portal Ecclesia Site Ortodoxia.com.ar (em espanhol)
A Igreja Ortodoxa Atualizações e notícias Seleção de textos Subsidios homiléticos para Domingos e Grandes Festas Calendário litúrgico bizantino Galeria de Fotos Seleção de ícones bizantinos Clique aqui para enviar-nos seu pedido de oração Links relacionados Clique para deixar sua mensagem em nosso livro de visitas Contate-nos
 
 
Suplemento Litúrgico para os Domingos e Grandes Festas  Quinta-feira, 30 de Janeiro de 2020:
 
 
 
Três Santos Hierarcas

«Sinaxe dos três Santos Hierarcas:
Basílio, o Grande, Gregório, o Teólogo
e João Crisóstomo»

Matinas

Evangelho

[JO 10: 9-16]

Evangelho de Jesus†Cristo, segundo o Evangelista São João.

aquele tempo, disse-lhes novamente Jesus: "Em verdade, em verdade, vos digo: Vós sois a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade situada sobre um monte. Nem se acende uma lâmpada e se coloca debaixo do alqueire, mas na luminária, e assim ela brilha para todos os que estão na casa. Brilhe do mesmo modo a vossa luz diante dos homens, para que, vendo as vossas boas obras, eles glorifiquem vosso Pai que está nos céus. Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas. Não vim revogá-los, mas dar-lhes pleno cumprimento, porque em verdade vos digo que, até que passem o céu e a terra, não será omitido nem um só i, uma só vírgula da Lei, sem que tudo seja realizado. Aquele, portanto, que violar um só desses menores mandamentos e ensinar os homens a fazerem o mesmo, será chamado o menor no Reino dos Céus. Aquele, porém, que os praticar e os ensinar, esse será chamado grande no Reino dos Céus.

Divina Liturgia

Kondakion da Festa

Êmulos dos apóstolos na sua vida e doutores do universo
Basílio, o grande, Gregório, o Teólogo e João Crisóstomo,
rogai ao Mestre do universo que conceda a paz ao mundo
e a sua grande misericórdia às nossas almas.

Prokimenon

Por toda a terra espalhou-se a sua voz,
e até aos confins do mundo foram as suas palavras.

Os céus narram a glória de Deus;
e o firmamento anuncia a obra de suas mãos.

EPÍSTOLA

[HB 13: 7-16]

Epístola ao Hebreus.

rmãos, lembrai-vos dos vossos dirigentes, que vos anunciaram a palavra de Deus. Considerai como terminou a vida deles, e imitai-lhes a fé. Jesus Cristo é o mesmo, ontem e hoje; ele o será para sempre! Não vos deixeis extraviar por doutrinas ecléticas e estranhas. É bom que o coração seja fortificado pela graça e não por alimentos, os quais nunca foram de proveito para aqueles que disso fazem uma questão de observância. Temos um altar' do qual não podem se alimentar os que servem à Tenda. Porque os corpos dos animais, cujo sangue o Sumo Sacerdote carrega no Santuário para a expiação do pecado, são queimados fora do acampamento. Foi por isso que Jesus, para santificar o povo por seu próprio sangue, sofreu do lado de fora da porta. Saiamos, portanto, ao seu encontro fora do acampamento, carregando a sua humilhação. Porque não temos aqui cidade permanente, mas estamos à procura da cidade que está para vir. Por meio dele ofereçamos continuamente um sacrifício de louvor a Deus, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome. Não vos esqueçais da beneficência e da comunhão, porque são estes os sacrifícios que agradam a Deus.

Aleluia

Deus é admirável nos seus santos,
o Deus de Israel.

Bendizei o Senhor nas vossas assembléias,
bendizei o Senhor, Filhos de Israel.

Evangelho

[MT 5: 14-19]

Evangelho de Jesus†Cristo, segundo o Evangelista São Mateus.

aquele tempo, disse-lhes novamente Jesus: "Em verdade, em verdade, vos digo: Eu sou a porta. Se alguém entrar por mim, será salvo; entrará e sairá e encontrará pastagem. O ladrão vem só para roubar, matar e destruir. Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância. Eu sou o bom pastor: o bom pastor dá a sua vida pelas suas ovelhas. O mercenário, que não é pastor, a quem não pertencem as ovelhas, vê o lobo aproximar-se, abandona as ovelhas e foge, e o lobo as arrebata e dispersa, porque ele é mercenário e não se importa com as ovelhas. Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas e as minhas ovelhas me conhecem, como o Pai me conhece e eu conheço o Pai. Eu dou minha vida pelas minhas ovelhas. Tenho ainda outras ovelhas que não são deste redil: devo conduzi-las também; elas ouvirão minha voz; então haverá um só rebanho, um só pastor."

 

Os três Santos Hierarcas

esde há quase nove séculos, os cristãos do Oriente celebram no dia 30 de janeiro, numa única festa, os três santos bispos e doutores: Basílio, o Grande, Gregório, o Teólogo (ou Nazianzeno) e João Crisóstomo. No calendário bizantino os três hierarcas possuem também uma festa em dias separados: São Basílio é comemorado no dia 1° de janeiro, aniversário de sua morte (379), juntamente à festa da Circuncisão de N.S. Jesus Cristo; São Gregório, o Teólogo, como é apelidado no Oriente o bispo de Nazianzo morto no ano 390, é comemorado em 25 de janeiro; e São João Crisóstomo em 13 de novembro e 25 de janeiro, dia em que foram trasladadas as suas relíquias de Cumana (onde morreu exilado em 407) para Constantinopla, na presença do Imperador do Oriente, em 438.

Jesus

A festa conjunta dos três santos, no Oriente bizantino, remonta ao ano 1084. Os três têm atributos próprios e são distinguidos assim: de Basílio, louvavam-se sua inteligência excepcional e sua austeridade exemplar; de Gregório se louvava a sublime teologia expressa em estilo elegante; de João Crisóstomo, louvava-se a excepcional eloqüência e a força convincente de seus discursos. Embora haja entre eles essas qualidades diferentes a fé, o amor à Igreja e a determinação em transmitir seus ensinamentos eram idênticos.

A maior parte dos textos litúrgicos do dia lembra «os Três Grandes Luminares» juntos, mas em algumas partes se evidenciam as qualidades específicas de cada um, nomeadas individualmente. A importância da festa é ressaltada também porque, se a data cai num domingo de Pré-Quaresma ou em outro dia liturgicamente importante, a festa é transferida para outro dia da semana.

Com os numerosos atributos que elogiam os três santos poder-se-ia fazer uma litania:

— Três astros que juntos brilham no universo.

— Anjos terrestres e homens celestes.

— Colunas e alicerces da Igreja.

— Sustentáculo dos fiéis e flagelo dos hereges.

— Médicos das enfermidades espirituais e corporais.

— Pastores que nutriram com ensinamentos divinos.

— Instrumentos do Espírito que anunciam a verdade.

— Oradores do Verbo de Deus.

— Trombetas sonoras da divina pregação.

— Campeões da Trindade.

— Baluartes da verdadeira fé.

— Três verdadeiros Apóstolos após os Doze de Cristo.

— Rios por onde correm as águas vivas do Éden.

— Doutores divinos e universais.

— Padres Teóforos.

— Tochas para o mundo e força vital para os pobres.

— Teólogos da palavra de ouro.

— Combatentes fortes e invencíveis.

— Exploradores da profundeza do Espírito...

E poder-se-ia continuar, porque a inspiração poética e a forte imaginação dos orientais são bem evidentes nesses textos litúrgicos.

Em alguns trechos se faz alusão às qualidades específicas de cada um dos três santos: Basílio «espírito eminente» possui um nome régio; Gregório é o «epônimo da teologia» e «quebrou as cadeias da heresia com a sabedoria da sua doutrina»; João Crisóstomo «de nome bem escolhido...»«"pregou incessantemente» e é «árvore de vida com frutos de imortalidade». O número «três» dos santos comemorados conjuntamente relembra com freqüência a Trindade dos quais foram eminentes servidores.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

BÍBLIA – Bíblia de Jerusalém (Nona Edição Revista e Ampliada). São Paulo: Paulus, 2013.

DONADEO, Madre Maria. O ANO LITÚRGICO BIZANTINO.

São Paulo: Ed. Ave Maria, 1998 (1ª Ed.), pp. 161-163.

 

Voltar à página anterior Topo da página  
NEWSIgreja Ortodoxa • Patriarcado Ecumênico • ArquidioceseBiblioteca • Sinaxe • Calendário Litúrgico
Galeria de Fotos
• IconostaseLinks • Canto Bizantino • Synaxarion • Sophia • Oratório • Livro de Visitas