Se quiseres rezar no teu coração e não fores capaz, contenta-te com dizer a oração com os lábios e mantém o teu espírito atento ao que dizes. Pouco a pouco, o Senhor te dará também a graça da oração interior e saberás então rezar sem distrações. Não procures realizar a oração do coração através de meios técnicos; prejudicarias o teu coração e, no fim, estarias a rezar só com os lábios. Reconhece a ordem da vida espiritual: Deus concede os seus dons à alma humilde e sincera. Sê obediente, conserva a moderação em tudo, no alimento, na palavra, em toda a atitude. Então o próprio Senhor te dará a graça da oração interior…

O silêncio espiritual nasce do desejo de cumprir o mandamento de Cristo: «Ama o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma, com todas as tuas forças» (Mt 12,33). Esse silêncio nasce da procura do Deus vivo, naquele que se quer libertar das tentações deste mundo para encontrar o Senhor na plenitude do amor, para viver em sua presença na pura oração. Senhor, como poderia eu não te procurar? Tu revelaste-te à minha alma de uma forma tão incrível! Fizeste-a prisioneira do teu amor, ela não pode esquecer-te. Com efeito, repentinamente, a alma reconhece o Senhor no Espírito Santo; quem pode descrever esta alegria e esta consolação? O Espírito Santo age no homem todo, na inteligência, na alma e no corpo; por isso, Deus é reconhecido na terra como no céu. Na sua infinita bondade, o Senhor concedeu-me esta graça, a mim que sou pecador, para que os homens o conheçam e se voltem para ele.

São Siluane (1866-1938), monge ortodoxo,
Escritos Espirituais
Fonte: Evangelho Cotidiano

 

Tags: , , , ,

 

Não há comentários

Seja o primeiro a deixar um comentário.

Post a Comment


 
 
 

Pesquisar neste site

Web manager