Fostes conduzidos pela mão à piscina batismal, como Cristo o foi da cruz até ao túmulo que está diante de vós [na igreja do Santo Sepulcro]. Depois de terdes confessado a vossa fé no Pai e no Filho e no Espírito Santo, fostes imersos três vezes na água e três vezes emergistes, símbolo dos três dias que Cristo passou no túmulo. Tal como o nosso Salvador passou três dias e três noites no coração da terra, também vós, ao sairdes da água depois da vossa imersão, haveis imitado Cristo. […] Quando imergistes, estáveis na noite, não víeis nada; mas ao sairdes da água estáveis como que em pleno dia. Num mesmo movimento, morrestes e nascestes; essa água que salva foi ao mesmo tempo o vosso túmulo e a vossa mãe. […]

Estranho paradoxo! Não estamos verdadeiramente mortos, não fomos verdadeiramente sepultados, não fomos verdadeiramente crucificados nem ressuscitados; mas, se esta nossa imitação não é mais do que uma imagem, a salvação é uma realidade. Cristo foi realmente crucificado, realmente sepultado e verdadeiramente ressuscitou, e toda esta graça nos é dada para que, participando nos seus sofrimentos e imitando-os, ganhemos a salvação. Que imenso amor pelos homens! Cristo recebeu os pregos nas suas mãos puras e sofreu; a mim, sem sofrimento e sem dor, concede-me por esta participação a graça da salvação. […]

Sabemo-lo bem: se é certo que o batismo nos purifica dos pecados e nos dá o Espírito Santo, ele é também a réplica da Paixão de Cristo. É por isso que Paulo proclama: «Não o sabeis? Nós todos, que fomos batizados em Jesus Cristo, foi na sua morte que fomos batizados. Fomos portanto sepultados com Ele no batismo.» […] Tudo o que Cristo suportou, foi por nós e para nossa salvação, na realidade e não em aparência. […] E nós tornamo-nos participantes  dos seus sofrimentos. Por isso, Paulo continua a proclamar: «Se nos tornamos um só com Cristo por uma morte semelhante à sua, sê-lo-emos também por uma ressurreição que se lhe assemelhe» (Rom 6,3-5),

São Cirilo de Jerusalém (313-350)
Catequese n.º 20 / 2.ª mistagógica
Fonte: Evangelho Cotidiano

 
 

Não há comentários

Seja o primeiro a deixar um comentário.

Post a Comment


 
 
 

Pesquisar neste site

Web manager