«Quem poderá contar as obras do Senhor e apregoar todos os seus louvores?» (Sl 106,2) Que outro pastor se deu jamais em alimento às próprias ovelhas? […] Ao nascerem os seus filhos, muitas mães confiam-nos ao cuidado de uma ama. Mas Jesus não pode aceitar um tal proceder para as suas ovelhas, e é Ele próprio que nos alimenta com o seu sangue, fazendo de nós um só corpo com Ele.

Considerai, irmãos, que Cristo nasceu da nossa própria substância. Poderá alguém dizer: que me importa isso? Perdão, respondo eu, esse nascimento reveste-se da máxima importância para todos os homens. Se o Verbo Se fez um de nós, se veio assumir a nossa natureza humana, foi para a salvação de toda a humanidade. E se veio para todos nós, veio para cada um em particular. Dir-me-ás: porque é então que nem todos os homens colhem os frutos dessa vinda? Não responsabilizes Jesus, que escolheu este meio para a salvação de todos; a falha está em quem constitui o receptáculo desse benefício. Pois Jesus une-Se a cada um dos seus fiéis na eucaristia, e fá-los renascer, alimentando-os de Si próprio, não os deixando entregues a outrem, mas procurando persuadi-los de que tomou verdadeiramente a nossa carne.


São João Crisóstomo (c. 345-407)
Homilia 82 sobre o Evangelho segundo São Mateus, 5
Fonte: Evangelho Cotidiano

 
 

Não há comentários

Seja o primeiro a deixar um comentário.

Post a Comment


 
 
 

Pesquisar neste site

Web manager