Dou-Te graças, Senhor,
Porque Te amo.
Não me abandones, Altíssimo,
Porque em Ti espero.
De graça recebi a Tua Graça
E é ela que me dá vida.
Quando os meus perseguidores chegarem,
Nem sequer poderão descortinar-me,
Porque uma nuvem de obscuridade descerá ante os seus olhos
E embaçá-los-á um ar de trevas.
Não poderão distinguir-me sem luz,
Nem de me agarrar serão capazes. […]

Os planos que eles engendraram
Ficarão reduzidos a nada.
Conceberam projetos maldosos,
Mas é só vê-los defraudados.

No Senhor coloco a minha esperança
E não temo nem por um segundo.
No Senhor está a minha salvação,
Não temo nem um bocadinho.
Ele é uma coroa na minha cabeça,
Com Ele não vacilarei.

Mesmo que o Universo inteiro vacilasse
Manter-me-ia de pé.
Se morrer tudo o que a vista alcança,
Sei que não hei de morrer,
Porque o Senhor está comigo
E eu com Ele.
Aleluia!

Odes de Salomão
(texto cristão hebraico do início do século II) nº 5
Fonte: Evangelho Cotidiano

Compartilhe isso:
 
 

Não há comentários

Seja o primeiro a deixar um comentário.

Post a Comment


 
 
 

Pesquisar neste site

Arquivos