«Ide vós também para a minha vinha». Irmãos, talvez me pergunteis porque não foram todos esses operários convidados ao mesmo tempo para a vinha do Senhor. Ao que eu responderei que a intenção de Deus foi chamá-los a todos ao mesmo tempo; se não vieram à primeira hora foi porque recusaram. Por isso, o próprio Deus acaba por chamá-los em particular, à hora em que pensou que aceitariam e responderiam ao seu convite.

É isto que o apóstolo Paulo significa quando diz: «Quando aprouve a Deus, que me escolheu desde o seio de minha mãe» (Gal 1,15). E quando Lhe aprouve, senão quando viu que Paulo corresponderia ao seu chamamento? Deus podia, evidentemente, tê-lo chamado no começo da sua vida; mas, porque Paulo não iria obedecer à sua voz, Deus preferiu não o chamar senão quando viu que ele iria corresponder. Do mesmo modo, Deus não teria chamado o bom ladrão só na última hora se tivesse previsto que esse homem responderia a um chamamento anterior.

Portanto, se os operários da parábola dizem que ninguém os contratou, é preciso recordar a paciência de Deus. Ele fez tudo o que estava em seu poder para que todos pudessem vir desde a primeira hora do dia. Deste modo, a parábola de Jesus leva-nos a compreender que os homens se entregam a Deus em diferentes idades. E Deus quer a todo o custo impedir que os primeiros a ser chamados desprezem os últimos.


São João Crisóstomo (c. 345-407)
Homilia 64
Fonte: Evangelho Cotidiano

 
 

Não há comentários

Seja o primeiro a deixar um comentário.

Post a Comment


 
 
 

Pesquisar neste site

Web manager