Permaneçamos indefectivelmente ligados à nossa esperança e ao garante da nossa justiça, Jesus Cristo. «Ele suportou os nossos pecados no Seu corpo»; e no entanto, «Ele não cometeu pecado e a Sua boca não proferiu mentira» (1P 2,24.22). Mas tudo suportou para que vivamos Nele. Sejamos imitadores da Sua constância e, se sofrermos pelo Seu nome, glorifiquemo-Lo. Tal é o exemplo que Ele próprio nos deu (Jo 13,15) e no qual acreditamos. […] Perseverai nestes sentimentos e segui o exemplo do Senhor, firmes e inabaláveis na fé, amando-vos como irmãos, cheios de afeição mútua, unidos na verdade, ajudando-vos uns aos outros com a ternura do Senhor, sem desprezar ninguém. […]

Estou seguro de que conheceis bem os livros sagrados e que eles já não têm mistérios para vós. Não partilho a vossa erudição. Mas basta-me esta citação das Escrituras: «Se vos irardes, não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira» (Ef 4,26). Felizes aqueles que se recordam desta palavra! Creio que vós estais entre eles.

Que Deus, Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, e Ele próprio, o Grande Sacerdote eterno (He 2,17), Jesus Cristo, Filho de Deus, vos fortaleçam na fé e na verdade, com serenidade, sem cólera, na paciência, na constância, na coragem e na castidade. Que vos façam partilhar a herança dos santos, tal como a nós e a todos aqueles que vivem debaixo do céu e creem em Nosso Senhor Jesus Cristo e no Seu Pai, que O ressuscitou dos mortos. Orai por todos os santos. Orai também pelos reis, os príncipes, os magistrados, por aqueles que vos perseguem e vos odeiam, pelos inimigos da cruz, e que assim todos possam contemplar o fruto que vós trazeis e que nele sejais perfeitos.

São Policarpo (69-155), bispo, mártir
Carta aos Filipenses, 8-12
Fonte: Evangelho Cotidiano

 
 

Não há comentários

Seja o primeiro a deixar um comentário.

Post a Comment


 
 
 

Pesquisar neste site

Web manager