No dia da tua Ascensão, ó Cristo Rei,
os anjos e os homens proclamam:
«Senhor, tu és Santo porque desceste e salvaste,
do abismo da morte e do pecado, a Adão,
o homem feito do pó (Gn 2, 7),
e pela tua santa Ascensão, ó Filho de Deus,
os céus e a terra entram em paz.
Glória Àquele que te enviou!»

A Igreja viu o seu Esposo na glória,
e esqueceu os sofrimentos suportados no Gólgota.
Em vez do peso da cruz que Ele levava
é uma nuvem de luz que O leva.
Eis que se eleva, vestido de esplendor e de glória.

Um grande prodígio se cumpre hoje no Monte da Oliveiras:
Quem é capaz de o dizer ? […]
O nosso Mestre tinha descido à procura de Adão
e, depois de ter encontrado aquele que estava perdido,
levou-o aos ombros
e introduziu-o Consigo na glória do céu (cf. Lc 15, 4ss.).
Veio e mostrou-nos que era Deus;
revestiu-Se de um corpo e mostrou que era homem;
Desceu aos infernos e mostrou que estava morto;
subiu e foi exaltado e mostrou que era grande. 
Bendita seja a Sua exaltação!

No dia do Seu nascimento, Maria alegra-se,
no dia da Sua morte, a terra treme,
no dia da Sua ressurreição, o inferno aflige-se,
no dia da Sua Ascensão, o céu exulta.
Bendita seja a Sua Ascensão! 

Liturgia Síria
(trad. Bouchet, Leccionário p. 232 rev.)
Fonte: Evangelho Cotidiano

Compartilhe isso:
 

Tags: , ,

 

Não há comentários

Seja o primeiro a deixar um comentário.

Post a Comment