Crês que, quando vier o Filho do Homem, encontrará fé sobre a Terra? (Lc 18,8) Aqueles que lançam esta pergunta do Evangelho devem recordar-se de que a fé que é aqui referida é aquela sobre a qual o Senhor dizia: «A tua fé te salvou» (Mt 9,22); e também, a propósito de um centurião: «Não encontrei semelhante fé em Israel» (Mt 8,10). […] Nem o centurião, nem a pobre mulher que tinha perdas de sangue havia doze anos (Mc 5,25) acreditavam no mistério da Trindade, que foi manifesto aos apóstolos após a ressurreição de Cristo […]; o que Jesus aprova é a simplicidade do seu coração e o fato de terem entregado a sua alma a Deus. Ela ia «pensando consigo: “Se eu ao menos Lhe tocar no manto, ficarei curada”». É esta fé que o Senhor afirma ser raro encontrar-se! É esta fé que, mesmo entre os crentes, raramente é perfeita.

«Seja feito segundo a tua fé», diz o Senhor (Mt 8,13). É esta palavra que não desejo ouvir; pois se me for feito segundo a minha fé, perecerei. É certo que creio em Deus Pai, creio em Deus Filho, creio em Deus Espírito Santo, creio num só Deus, mas não quero que me seja feito «segundo a minha fé». Pois não é raro acontecer que o inimigo semeie a cizânia no meio do campo de um homem. […]

Na realidade, não são poucas as vezes em que, na minha oração, passeio pelas ruas, faço contas aos juros, e até, levado por uma imaginação vergonhosa, trato de coisas que coraria em revelar. Onde está a fé? Interrogue cada um o seu coração e verá como é raro descobrir, nesta vida, uma alma fiel a ponto de nada fazer por desejo de glória ou pelo «que dirão». […] Com efeito, os vícios estão próximos das virtudes. É difícil contentarmo-nos em ter Deus como único juiz.


São Jerônimo (347-420)
«Debate entre um luciferino e um ortodoxo», SC 473
Fonte: Evangelho Cotidiano

 
 

Não há comentários

Seja o primeiro a deixar um comentário.

Post a Comment


 
 
 

Pesquisar neste site

Web manager