“Três são as coisas, três, para as quais a fé se solidifica, perdura a devoção, persiste a virtude: a oração, o jejum, a misericórdia. Aquilo que pede a oração, o jejum alcança, e recebe a misericórdia.

Estas três coisas, oração, jejum, misericórdia, são uma coisa só, e recebem vida uma da outra. O jejum é a alma da oração e a misericórdia é a vida do jejum.

Quem jejua compreenda bem o que significa para os outros não ter o que comer.

Quem, ao pedir, deseja ser atendido, atenda quem a ele se dirige.

Quem quer encontrar aberto em seu benefício o coração de Deus não feche o seu a quem o suplica.

Por isso oração, jejum, misericórdia sejam para nós uma só força mediadora junto de Deus, sejam para nós uma única defesa, uma única oração sob três aspectos.

Mas, para que tudo isto seja aceito, precisa ser acompanhado pela misericórdia.

O jejum não frutifica sozinho se não for regado pela misericórdia. O jejum definha, e definha-se a misericórdia.

Aquilo que a chuva é para a terra, assim é a misericórdia para o jejum.

Portanto, oh homem, para que tu não queiras apoderar-se para ti mesmo, distribui aos outros e desta forma grande será a tua colheita.”


São Pedro Crisólogo
Discurso 43; PL 52, 320 e 322

 
 

Não há comentários

Seja o primeiro a deixar um comentário.

Post a Comment


 
 
 

Pesquisar neste site

Web manager